quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Recordações do Escrivão Isaías Caminha

Dica de leitura do dia...


O primeiro romance de Lima Barreto é uma forte critica à sociedade hipócrita e preconceituosa e à imprensa (da qual ele mesmo faz parte). É um livro pungente em todos os sentidos. O jovem Isaías Caminha, menino do interior, tomou   pelos estudos por conta da desigualdade de nível mental entre seu pai e sua mãe. Brincava pouco e esforçava-se muito nas instruções. Suas ambições o levaram para o Rio de Janeiro fazer-se doutor: “Ah”! Seria doutor! Resgataria o pecado original do meu nascimento humilde [...] Quantas prerrogativas, quantos direitos especiais, quantos privilégios, esse título dava! Podia ter dois e mais empregos apesar da Constituição; teria direito à prisão especial e não precisava saber nada. Bastava o diploma. Pus-me  a considerar que isso devia ser antigo...”.